MAR
12

Juíza defende botão do pânico contra assaltos

Juíza defende botão do pânico contra assaltos

BOTÃO DE PÂNICO, assim como tornozeleiras eletrônicas, não equipamentos que vieram para agregar valor a segurança pública, entretanto, e em razão do descaso de autoridades públicas, ao longo de mais de 30 anos, a situação atual, no quadro de policiais em nosso Estado, é aquém do que necessitamos hoje, em termos de efetivo policial. Sabemos que o atual governo do ES, e principalmente o Secretário de Segurança André Garcia, estão implementando medidas de melhorias, contratando mais policias e comprando equipamentos, objetivando modernizar a polícia e oferecendo aos policias, melhores meios de combate ao crime e também de defesa, entretanto, quando falamos em utilização de botões de pânico e tornozeleiras eletrônicas, nos resta a seguinte dúvida: Com o atual efetivo policial, que está se desdobrando, para atender a rotina de crimes, será que essa mesma polícia, conseguirá dar conta dessa nova demanda?   

9
  747 Acessos
747 Acessos
MAR
11

Entrevista para a TV Vitória (Record)

Entrevista para a TV Vitória (Record)

Matéria sobre aumento do índice de assassinatos no ES. A base de toda estrutura social é a educação. Se queremos um mundo melhor, o Estado tem que proporcionar a criança carente de hoje, uma educação com ênfase na ética, moral, civismo, família, ou seja, tudo aquilo que temos condições de proporcionar aos nossos filhos. Agindo dessa forma, o Estado formará jovens que buscarão atingir objetivos de crescimento pessoal e profissional, dentro de parâmetros legais.

Continuar lendo
9
  737 Acessos
737 Acessos
MAR
06

CRIMES NO CARNAVAL - parte 3

CRIMES NO CARNAVAL - parte 3

Destacamos a falta de responsabilidade dos pais, ao perderem o controle sobre seus filhos.

8
  724 Acessos
724 Acessos
MAR
06

CRIMES NO CARNAVAL - parte 2

CRIMES NO CARNAVAL - parte 2

Destacamos a defasagem do efetivo da polícia para o combate à violência.  

8
  733 Acessos
733 Acessos
MAR
06

CRIMES NO CARNAVAL - parte 1

CRIMES NO CARNAVAL - parte 1

É evidente que tais crimes são ocasionais, e por motivações diversas, entretanto, quando se pensa em segurança pública, se pensa em planejamento, em PPSP - Políticas Públicas de Segurança Pública, em “Análise de Riscos” onde com essa ferramenta, o gestor de segurança pública, pode minimizar os riscos, em alguns casos evitar crimes e direcionar seus efetivos, já tão escassos, de policiais. Toda ano, as mesmas notícias. Qual a razão? Falta de planejamento, de políticas públicas de segurança pública? Ou mero descaso com a vida da população,que como antigamente não pode mais sair às ruas, para se divertir?

9
  744 Acessos
744 Acessos

Powered By Budō Creative.